Lux: O alienígena parasítico presente em nosso planeta

EVIDENCIAS

Lux: O alienígena parasítico presente em nosso planeta

De acordo com vários pesquisadores, Lux, também conhecido como O Ser de Luz, é um ser sobrenatural presente em nossa Terra que não precisa de um corpo físico para entrar e se mover em nosso mundo. Esse ser, batizado com o nome de Lux, tem uma forma pequena, feita de luz.

Como as escrituras antigas nos ensinam, os seres humanos são compostos de 4 elementos: corpo, mente, espírito e alma. No nosso caso, o corpo age como um recipiente para os outros três elementos.

Mas um Lux é formado apenas por dois elementos: mente e espírito. Lux é um plasma metamórfico que parasita cerca de 80% da população do nosso planeta.

Os Lux vem de áreas nebulosas da nossa galáxia (impossível determinar a localização) onde encontram os elementos necessários (matéria e antimatéria) cuja interação é capaz de gerar formas de vida inteligentes sem um corpo físico.

A existência e o nascimento dos Lux

Para explicar a existência dos Lux, devemos dar um passo para trás e entender algumas das dinâmicas do nosso Universo, ainda de muitas maneiras completamente desconhecidas. Por volta dos anos 60 do século XX, o Prêmio Nobel de Física, em 1970, Hannes Alfven teorizou a cosmologia do plasma. Especialista no campo da magnetodinâmica, Alfven argumentou que os campos magnéticos tinham e desempenhavam um papel fundamental na composição das estruturas cósmicas.

Foi ele quem provou que a Via Láctea tinha um campo magnético que não era a mera soma dos campos estelares, e formulou a hipótese de que tal campo magnético galáctico existia devido aos movimentos do plasma interestelar. O ganhador do Prêmio Nobel hipotetizou que o plasma intergaláctico também tem, com seus movimentos, a capacidade de gerar campos magnéticos fortes, capazes de se sobreporem à ação da gravidade. Ele também achava que havia enormes confrontos entre matéria e antimatéria, dando origem a uma multitude de mini big bangs. As teorias comuns sobre o Universo são baseadas em forças fracas (força gravitacional + força magnética) e na neutralidade elétrica da matéria em laboratórios terrestres, mas que não podem ser aplicadas no espaço em que o “plasma” domina, ou seja, o 4º estado da matéria, onde os outros 3 são gasosos, líquidos e sólidos.

Então isso significa que o Plasma tem como principal propriedade o transporte da corrente elétrica, formando “filamentos” de energia que seguem as linhas dos campos magnéticos. De fato, no cosmos estes filamentos estão presentes em toda parte. Resumindo: em física e química, um plasma é um gás ionizado, consistindo de um conjunto de elétrons e íons, globalmente neutro, mas sendo composto de partículas carregadas. Os movimentos gerais das partículas de plasma ocorrem em grande parte devido à longa distância necessária para criá-las, e que tendem a manter o plasma neutro. Como tal, o plasma é considerado como o quarto estado da matéria, que se distingue do sólido, do líquido e do gás. As cargas elétricas livres significam que o plasma é um bom condutor de eletricidade e responde fortemente aos campos eletromagnéticos.

De uma perspectiva mais elevada, este tipo de alienígena corresponde a uma tentativa no último minuto do Demiurgo Negro, para criar uma base de vida alternativa com a capacidade de operar com a própria vontade e independência em nosso Universo. Como se ele fosse um câncer, um Lux quer de maneira imparável exaurir toda a energia disponível.

Essas operações de verdadeira drenagem energética são obtidas por meio de diferentes modos e fórmulas de parasita, ou interferência, tanto no corpo humano quanto no animal e corpo extraterrestre.

 

Os Lux e o homem

Uma vez que você perceba que a matéria que os gera tem um limite e é incapaz de mantê-los vivos para sempre, já que uma vez esgotados eles também acabariam deixando de existir, eles foram em busca de outras fontes de energia alternativa.

Ao dividir o ser de uma gigantesca mãe-lux para seres menores, muito mais numerosos e capazes de assumir as mais variadas formas, eles se espalharam por toda parte, em busca de mundos para absorver tanta energia quanto possível, tornando-se ao mesmo tempo até mesmo uma metástase. Primeiro eles começaram seu trabalho de “vampirismo” nas formas animais e vegetais presentes em muitos planetas espalhados na galáxia, então encontraram inteligência e outras formas sencientes como eles…

Nesta longa errância, no que diz respeito aos Lux de nossa galáxia, milhões de anos atrás eles entraram em contato com a raça Sauroide, que há muito tempo se estabelecera entre os planetas das estrelas do cinturão de Órion.

A princípio, esse vampirismo começou de maneira sutil e silenciosa, e quando os Sauroides evoluíram tanto, que chegaram a descobrir suas presenças, uma troca de informações começou, até a ajuda mútua. Os Sauroides precisavam adquirir mais conhecimento do Universo, alimentando sua voracidade de conquista graças a um maior conhecimento, enquanto os Lux encontravam neles uma força impressionante e um recipiente para viver, e no qual seriam capazes de extrair muita energia, embora por um tempo limitado (aqui nasce o mito do “Fruto do Conhecimento” do qual as Serpentes são as portadoras e que também doarão ao Homem atual, ou o “conhecimento dos Lux”). Escrever o que aconteceu em seguida seria muito longo e complicado.

O Homem foi encontrado em um planeta maravilhoso, o Éden ou a Terra (o Primeiro Homem ou os Gigantes), mas percebendo que não era possível sujeitá-lo à vontade deles, decidiram de comum acordo com outras raças alienígenas, que nesse meio tempo se juntariam ao projeto, criando um recipiente menor, capaz de conter essa energia e depois explorá-la. Aqui o atual ser humano aparece em cena, uma síntese de uma operação genética que viu a unificação do genoma alienígena, com a do Primeiro Homem e dos macacos.

Toda esta parte é aprofundada em vários estudos paralelos e análogos a isto, mas a partir desta reconstrução é possível extrair muitos alimentos para o pensamento. Os Sauroides, que na mitologia são as Serpentes, concedem ao homem no Jardim do Éden, o “Fruto do Conhecimento”; na realidade esse fruto é o que eles carregam há muito tempo, o “conhecimento do Lux”, esta entidade de luz gerada pela mesma matéria que as estrelas, que o Universo. Mas Lux, na realidade, não era e não é apenas uma entidade da Luz capaz de conhecer em profundidade os segredos do cosmos, mas também uma entidade inteligente que, ciente de sua mortalidade, é capaz de fazer qualquer gesto e estratagema para sobreviver.

Assim que o Novo Homem (o atual Ser Humano) foi criado, ele se instalou dentro de seu contêiner, parasitando-o e manipulando toda a sua evolução futura.

Durante milhões de anos, Lux manteve toda a humanidade subjugada à sua vontade, criando um falso misticismo que, atuando no lado parcialmente animal e sugestionável do homem, foi capaz de direcioná-la para um certo objetivo.

Ele tornou possível difundir e multiplicar os homens no planeta, contribuindo para o desenvolvimento das várias raças, então dele nasceu as inúmeras culturas, os primeiros povos, os primeiros reinos, as primeiras nações, os impérios, mas acima de tudo as religiões. Sobre a religião, Lux e conduziu um trabalho intenso e sistemático, porque, agindo sobre a psique humana, inclinado ao misticismo, foi capaz de manipular a massa de seres humanos que lentamente aumentou ao longo dos milênios; passando seu “Fruto do Conhecimento” como um dom divino do qual o Homem se tornou o único portador universal.

Por essa razão, os modos parasitas dos Lux são ambivalentes, põem em dúvida e  mantêm em contínuo estado de duplicação o homem que o hospeda, o gratifica e ao mesmo tempo o submerge com o sentimento de culpa, porque é o voz divina interna que fala com você e faz você entender o que é certo ou errado. O fato dele ser vampiro é abrangente, porque quanto mais ele leva o homem em um jogo milenar de manipulação, mais ele se alimentam de suas experiências e de sua inesgotável fonte de energia.

Ele continuamente extrai energia dos Humanos apenas dotados de Mente e Espírito, criando contrastes, mal-entendidos e guerras, e retira a energia dos Humanos dotados de Alma, porque eles são os criativos e possuem a verdadeira centelha divina.

 

Uma curiosidade

Como foi escrito no começo da reconstrução, o Plasma na Terra, ao contrário do cosmo, é muito raro, então quando o Lux que chegou à Terra no começo só conseguiu se mover através do contato físico e da aproximação com outros indivíduos (típico de passagens de possessão demoníaca). No entanto, graças ao desenvolvimento tecnológico humano, ele é capaz de se mover em todo o globo graças à eletricidade, e entrar em nossas casas com extrema velocidade e facilidade, mesmo através de uma lâmpada.

(Fonte)

Via: http://ovnihoje.com/2018/11/08/lux-o-alienigena-parasitico-presente-em-nosso-planeta/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *